Nossa história


A história do Colégio Guadalupe vem de uma evolução de 45 anos, construída com seriedade, comprometida com os alunos, pais e professores e com a comunidade onde está inserida.

O Colégio foi fundado em Periperi, subúrbio ferroviário de Salvador, em 1º de março de 1970, com a finalidade de implantar na comunidade um ensino de qualidade para alunos de 1ª à 4ª série recém saídos da educação infantil. Nascia a “Nossa Escolinha”, a princípio com uma única turma, numa única sala. Foi crescendo à medida que seus primeiros alunos cresciam e chegavam novos alunos. Em 1979, foi implantada a Educação Infantil. Em 1984, a escola foi reconhecida com o nome de Educandário Senhora de Guadalupe. Em 1990 nascia o Ensino Médio com o curso Técnico em Processamento de Dados, mais tarde substituído por curso de Formação Geral.

Em 2001 deixou de ser Educandário Senhora de Guadalupe para se transformar em Colégio Guadalupe. Hoje atende a uma população de crianças e jovens, aos quais ministra educação básica em suas três modalidades: educação infantil, ensino fundamental e médio respeitando-se o desenvolvimento, a idade do aluno e as prescrições legais.

Esta trajetória vem acompanhada de um compromisso ético buscando renovar-se, a cada dia, para contribuir na formação de alunos e atender aos desafios que despontam no século atual.

  • teste1
  • teste2
  • teste3

Missão

Nossa razão de existir

O Colégio Guadalupe no uso de suas atribuições, enquanto instituição educativa se compromete em promover um ser/fazer pedagógico dimensionado pelo aprender a ser, aprender a fazer, aprender a conhecer, levando em consideração as dimensões afetivas, cognitivas, e socioculturais, revelando-se como um processo que contempla o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania.

Visão

Nosso objetivo educacional

Pretendemos ser reconhecidos pela sociedade como um ambiente educativo que serve à comunidade através de uma concepção educacional humanística que valoriza o desenvolvimento integral do educando, acreditando que este seja meio para as transformações sociais, buscando a qualidade das relações éticas entre as pessoas que nesta instituição escolham conviver e se relacionar.